Espaço Visual Integra Grupo de Trabalho do BeePathNet

Devido à intensa urbanização e ao crescimento económico, as cidades Europeias enfrentam uma poluição crescente, assim como a perda de recursos naturais e uma diminuição da biodiversidade, ao mesmo tempo que as condições de vida dos cidadãos pioram, perdendo o importante vínculo com a natureza. Tudo isto combinado com o uso intensivo de pesticidas e inseticidas, o número de abelhas e outros polinizadores selvagens está a diminuir drasticamente. Infelizmente, parece que nos esquecemos que estes fornecem um dos serviços ecossistémicos mais importantes para o ciclo de produção de alimentos: a polinização.

Por outro lado, a consciencialização sobre a importância dos alimentos produzidos localmente e de forma sustentavel está a aumentar. As pessoas estão cada vez mais a seguir "princípios de vida saudáveis", e a procurar ativamente melhores condições de vida, com um número crescente de interessados ​​em cultivar a sua própria comida - em varandas, jardins ou telhados.

Em Liubliana, a capital da Eslovénia, 290 mil cidadãos e mais de 180 milhões de abelhas não só coexistem mas também prosperam. Como? Em 2015, uma funcionária do Município de Ljubljana, Maruška Markovčič, agora Coordenadora do Grupo Local URBACT para o projeto BeePathNet, introduziu a ideia da apicultura urbana. Esta afirma que "o BeePath deveria ser apenas um pequeno projeto de apoio aos apicultores urbanos e de exploração de novos potenciais turísticos em Liubliana. Nunca esperei que evoluísse para este nível!". Mas aconteceu, e hoje o BeePath tornou-se sinónimo de todas as atividades ligadas às abelhas e à apicultura em Liubliana.

 

BeePathNet 1

 

Considerado uma excelente iniciativa, em 2018 o projeto passou a ser trabalhado conjuntamente com 5 outras cidades europeias, tendo Amarante sido selecionada para participar, juntamente com Budapeste (Hungria), Bydgoszcz (Polónia), Cesena (Itália), e Nea Propontida (Grécia). A eleição de Amarante para a participação nesta nova rede europeia reforça o posicionamento como cidade promotora de projetos inovadores na área do desenvolvimento sustentável, e também enquanto território de elevado relevo apícola.

 

BeePathNet 2

 

Assim, foi com muito agrado que a Espaço Visual integrou o grupo de trabalho que liga este projeto Europeu, com a criação de uma plataforma de colaboração não só regional entre os vários intervenientes do setor apícola, mas também internacional, possibilitando assim a aprendizagem de boas práticas entre cidades, de forma a fomentar o crescimento do setor e a promover o desenvolvimento sustentável.

 

BeePathNet 3